/
  • Streaming + Download

     

about

Produzido e arranjado por / Produced and arranged by: Gusnob Mac Lou e Raul Rachid.

Gravado no... / Recorded at the... : Estúdio do Raul Rachid (Niterói - R.J. - Brasil).

© 2008 - Nobio Da Paz Produções Musicais.

lyrics

Música e Letra: Gustavo Nobio. © 2005 Peripécia Poética Edições Musicais. Todos os direitos reservados.

Rindo dessa vida que eu levo sem teto e arruinado
Comendo resto, todo imundo, chamado de vagabundo e largado
Rindo de quem passa me olhando com cara de assustado
Podendo dar ajuda, sem recusa, para um pobre coitado
Rindo toda vez que anoitece por aqui pela cidade
Penso se alguém vai me queimar e só por pura vaidade
Rindo quando vejo o rebolado de uma beldade
Fico babando, admirando, desejando, imaginando na vontade

Rindo de quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber
Rin-do-de-quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber

Rindo a cada ano qu..eu completo andando pela "margem"
E o presente que eu ganho é sempre amargo e com a mesma embalagem
Rindo toda vez qu..eu participo daquela "viagem"
Assim posso fugir da realidade e de tanta sacanagem
Rindo ao sentir que estou doente, não podendo me tratar
O que posso fazer é me encolher, gemer baixinho e só penar
Rindo das vitrines que convidam mas não deixam eu entrar
Por que não tenho o "cartãozinho de visita" e aparência pra comprar

Rindo de quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber
Rin-do-de-quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber

RÁ! RÁ! Rio porque essa parece ser
A única forma de ficar contente camuflando todo o meu sofrer

Rindo de um sorriso que não brilha e afugenta tanta gente
Falta de dentes e o mau hálito se unindo e se exibindo horrivelmente
Rindo como poucos poderiam, vivendo como indigente
Sem ter ao lado bons amigos, a família, a companheira ou um parente
Rindo e dançando ao som da "música" que os homens executam
Com despotismo os homens "regem" e a minha opinião nunca escutam
Rindo evito as lágrimas enquanto eles, do néctar, desfrutam
Meu Deus do céu, quanta ruindade, não repartem, falam muito e só me chutam

O sorriso é miserando pois sobrevivo "mindingando"
Se eu fosse como o Soberano, eu mudaria o mundo insano

Rindo de quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber
Rin-do-de-quê? Rindo de quê?
Quero saber, quero saber, quero saber

RÁ! RÁ! Rio porque essa parece ser
A única forma de ficar contente camuflando todo o meu sofrer

credits

from Ritmada Eloquencia Poetica (Vol. I: EP), released October 1, 2008
> Gustavo "Gêiser" Nobio: voz e vocais / all vocals

> Raul Rachid: teclados, programação de baixo sintetizado, efeitos e 'loops' eletrônicos adicionais / keyboards, synth bass programming, effects and additional loops

> Bruno Marcus: amostra de base rítmica seqüenciada / beat sample

> Concepção musical / Musical design: G. Nobio

> Masterização / Mastering: Raimundo Luiz

> Mixagem / Mixing: Raul Rachid

tags

tags:

license

all rights reserved

about

S.U.P.R.A. Vida Secular!

contact / help

Contact S.U.P.R.A. Vida Secular!

Streaming and
Download help